A Cia

Damião e Cia de Teatro é um grupo de pesquisa e criação de teatro de rua formado por alunos egressos do curso de Artes Cênicas da Unicamp.

Em 2009, a companhia iniciou suas pesquisas através da investigação das diferentes potencialidades que emergem do trabalho do ator na rua. Nessa busca, os atores encontraram potentes matrizes cênico-musicais nas manifestações populares brasileiras e seus brincantes, que se tornaram as grandes referências para a pesquisa do grupo.

Em 2012, a Damião e Cia de Teatro estreou As Presepadas de Damião – de como fez fortuna, venceu o Diabo e enganou a Morte com as Graças de Jesus Cristo. O premiado espetáculo já viajou por todo Brasil, sendo apresentado em mais de 20 festivais, com um público estimado em 10 mil pessoas. Nesta peça, a companhia cria uma comunhão entre artistas e público, que compartilham uma experiência teatral permeada com o clima festivo das festas populares e alicerçada no diálogo entre a saga do homem contemporâneo e as dramaturgias que emergem dos brinquedos tradicionais.

Em 2013, o grupo montou Estrela da Madrugada – a história de um palhaço apaixonado, espetáculo contemplado pelo Fundo de Investimentos Culturais de Campinas (FICC). A peça adentra o universo das pantomimas tradicionais e do circo-teatro brasileiro e busca, através dos recursos cômicos e lúdicos, uma integração entre o público infanto-juvenil e temáticas como a amizade, o amor e a morte. O espetáculo estreou em fevereiro de 2014 e foi apresentado em diversas praças e escolas públicas de Campinas, com público estimado em 4 mil pessoas.

Damião e Cia de Teatro acredita que a experienciação poética e coletiva em local público constitui um importante agente de transformação sociocultural, ao criar rupturas no cotidiano – respiros poéticos em meio ao caos dos problemas diários. Com este pensamento, desde 2014, a companhia integra a Rede Usina Geradora de Cultura, conjunto de coletivos que compartilham a gestão de espaços na antiga estação ferroviária de Campinas/SP.

 

6 respostas para “A Cia”

  1. Espero que o Sesc aqui de São Paulo traga logo
    Estrela da madrugada – a história de um palhaço apaixonado.
    Estive ontem com minha neta assistindo: As presepadas de Damião.
    Parabéns pelo trabalho de vocês.

    1. Olá Aurea,
      que bom que você gostou! A peça Estrela da Madrugada (que foi reformulada e agora tem só esse nome, rs) vai ser apresentada no Sesc Pinheiros dias 07 e 08 de outubro, às 16h, no Sesc Pinheiros!
      Espero que possa assistir!
      Abraços!

  2. Olá bom dia,
    Ontem vi a peça das presepadas de Damião no sesc jundiai.
    Estava com meus filhos de 2 e 5 anos.
    No início da peça achei muito legal o figurino e a música , mas depois achei que não deveria estar ali com meus filhos assistindo essa peça. Minha opinião, como uma crítica construtiva de uma mãe que pensa muito na educação dos filhos não é boa.
    Eu acho que o maior público dessa peça são as crianças . E na minha visão elas nao deveriam ser expostas a cenas de violência como um assassinato ( com retirada de vísceras) e a alusões de diabos é morte.
    Poxa com tanta violência que já passa na televisão, minha TV permanece a maior parte do tempo desligada , levei as crianças para assistirem a algo novo e me deparo com violência .
    Aliás, acho que a peça não deve ser mesmo para crianças certo?
    Um abraço

    1. Olá Andrea,
      primeiramente muito obrigadx pelo seu contato.
      Nós entendemos a sua crítica, e respeitamos sua opinião. De fato, a classificação indicativa do espetáculo é de 12 anos, pois não é um espetáculo pensado para o público infantil.
      No entanto, pensamos também que cabe aos pais e cuidadores decidirem se acham ou não o conteúdo adequado para seus filhos, uma vez que os exemplos que você citou são subjetivos, e podem representar algo inadequado na visão de alguns pais e não para outros. Eu por exemplo, que sou atriz do grupo e mãe de um bebê de nove meses, não penso na morte ou no diabo como figuras violentas ou inadequadas, pelo contrário, penso que são personagens presentes em nosso imaginário e que há uma riqueza em apresentá-los a crianças.
      Acho que você tem razão com relação a cena do assassinato. É algo que já conversamos internamente, mas precisamos rever. Embora a cena não seja feita de forma realista, o objeto da faca é realista, e pode aludir a um assassinato real, e não na fantasia da ficção, que é nossa intenção. Concordo com você e pretendo levar a questão para ser conversada com o grupo.
      De maneira geral, por ser um espetáculo de rua, para espaços abertos, pensamos justamente que cada um decide se tem ou não vontade de ficar e assistir. Esse é nosso maior motivador, fazer teatro pra quem quiser, independente de quem for.
      E por acreditar no teatro, penso que você fez uma ótima escolha ao levar seus filhos para assistir uma peça. Uma pena que a nossa não tenha sido do seu agrado, mas continue levando eles ao teatro! Com certeza é uma ótima opção pra alguém que, como você disse, pensa muito na educação dos filhos.
      Obrigada pelo comentário e até um dia, quem sabe.
      Abraços

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *