Dia 27 – A última presepada pelo Vale.

DSC02018

Cruzeiro e seu lindo museu.  Com seu comércio agitado e seu centrinho povoadamente animado. Sua praça… cheia de canteiros, palco, estatuas, fonte!!!

– Ih, lascou! Onde é que vamos montar a roda, José?
– Ali em baixo da tenda que fizemos para vocês.
E tentamos englobar os canteiros, decorar os jardins, se aproveitar da estrutura da tenda, para assim, cabermos naquele cantinho bonito de Cruzeiro!
Brincadeira armada! Vamos começar…
-Ué, cadê o povo, minha gente?
-Estão vindo da escola aqui do lado.
E então, demos nos por satisfeitos e decidimos esperar.
Primeira leva de crianças: Pequena, fofinhas, caminhavam atentas para o novo cenário que se instaurava.
Segunda leva de crianças: ainda pequena, fofinhas e um pouco mais despeças, que riam de nossas caretas.
Terceira leva de crianças: e a Damião e Cia já comemorava de alegria!
-Temos público! – diziam.
Quarta leva de crianças: e deu-se inicio a correria de crianças fofas disputando seu lugar.
Quinta leva: e o câmera estava enlouquecido com tantas criaturinhas se pendurando em seus equipamentos.
Sexta leva: e a Damião e Cia tremia.
Sétima: a criançada corria, interagia e aprontava uns com os outros, outros com uns e uns com a gente!
Oitava: para nossa alegria a última! e pro nosso desespero também.
-O que fazer com tanta criança?
-O que normalmente se faz.
-E… o que normalmente se faz?
Fomos a “As presepadas de Damião –  de como fez (Criança, ai não!)fortuna, (pã pã nã nã nã… pã pã!)venceu o (que medo!) diabo e enganou a (Ali, ali, ali) morte com as graças de Jesus Cristo (Amém)”.
Correria, desespero e diversão (Sintetizando o que meu coração dizia)
Público pequenino, mas valeu por um grandão.
Energia que se perdia constantemente com tanta agitação.
E sorrisos e olhares lindos que se dispersavam em meio a multidão (de miniaturas).
Aos poucos, ao se desfazer da terra de Santa Cruz (e da magia teatral), Cruzeiro ficou com seu lindo museu. Seu comércio agitado foi descansar e sua praça… continuou com seus canteiros, palco, estatuas e fonte.

Bruna Recchia

Fotos: MaFê Moreira

DSC02006 DSC01971 DSC01983 DSC01995